Automação de marketing: o que é, afinal?

O marketing consiste em um processo social para se atender as necessidades e desejos das pessoas por meio do desenvolvimento, da oferta e da negociação de produtos e serviços.

Automação, ao contrário do que muitos afirmam, não trata exclusivamente da substituição de tarefas humanas por softwares, máquinas e robôs, mas inclui também a coleta e análise de dados, de forma automática e em tempo real.

Unir esses dois conceitos ajuda bastante a entender o que é automação de marketing:

Automação de marketing consiste no uso da tecnologia digital para coletar e trocar informações com interessados em seu produtos e serviços, com os objetivos de analisar e planejar; atrair; gerar leads (contatos); relacionar-se com eles e fechar vendas.

Em outras palavras: usar a internet, redes sociais e principalmente blogs e e-mail marketing para fornecer conteúdos relevantes e de interesse de seu público-alvo. E com isso, conduzi-los através da chamada jornada do cliente, que vai desde o momento em que entram em contato pela primeira vez com sua marca até a conversão de uma venda, a.

Para entender isso melhor, vamos a alguns conceitos.

Veja também: Como investir em marketing digital e obter os melhores resultados

Automação de marketing: o que é e como fazer

Para entender a automação de marketing, o que é esse processo, é importante identificar primeiro alguns conceitos principais:

Criação de conteúdo

Seu público-alvo usa a internet para encontrar informações e resolver problemas. Para isso, digita palavras-chave nos mecanismos de busca e é direcionado para determinados sites.

Com o objetivo de atrair esse público, as empresas criam artigos em blogs abordando exatamente esses assuntos, de forma relevante e útil para as pessoas.

Alguns conteúdos também podem ser criados para mídias sociais, como Facebook, YouTube, Instagram etc., com o mesmo objetivo.

Leads

Quando esse público é direcionado para os posts de um blog, este post deve conter um link para um conteúdo extra, mais profundo, chamado de “material rico”. Em troca desse material as pessoas deixarão seus contatos. Leads são pessoas interessada em se relacionar com sua empresa e que deixaram dados de contato.

Material rico

O mais comum deles é o e-book, mas podem ser infográficos, pesquisas de mercado, templates, cases, tutoriais, planilhas prontas, vídeos, acesso a webinars, entre outros. São conteúdos mais profundos sobre um tema que interessa ao seu público.

Landing Page

Mas como os dados dos leads são capturados em troca do material rico? Para isso, são criadas as landing pages.

Nelas, além de uma descrição clara dos benefícios de acessar aquele material, um formulário para que os leads preencham com seus dados está disponibilizado.

Os leads são levados até a landing page ao cliacarem em um botão em seu post, os chamados CTA.

CTA

Call to Action, em inglês, pode ser traduzido como chamada para ação. São botões que incentivam seus leads a clicarem neles para serem direcionados às landing pages. Usam frases como “baixe agora mesmo”, ou “clique aqui para ter acesso”.

Nutrição de leads

Depois que a empresa consegue seus leads, ela passa a enviar a eles cada vez mais conteúdo, na forma de e-mails. Esses e-mails geralmente direcionam para posts do blog que podem interessar ao lead, mais materiais ricos, acesso a uma versão grátis de um software etc.

O objetivo é fornecer cada vez mais informações ao lead para que ele conheça mais profundamente a empresa, seus produtos e serviços, até que perceba que eles podem ajudá-lo a resolver um problema ou necessidade dele e resolva comprá-los.

Isto é: o objetivo é levar o lead cada vez mais fundo no funil de vendas.

Funil de vendas

Ou funil de conversão, ou ainda jornada do cliente são as fases que um cliente atravessa do momento em que toma conhecimento de sua marca (topo do funil), descobre que tem uma necessidade (meio do funil) até a avaliação e decisão de compra (fundo do funil).   Normalmente é dividido em 4 etapas:

  • Aprendizado e descoberta
  • Reconhecimento do problema
  • Consideração da solução
  • Decisão de compra

Qualificação de leads

Por fim, a qualificação de leads é a capacidade que um sistema de automação de marketing tem de ajudar a detectar em que fase do funil de vendas um lead se encontra, baseado nas interações que ele com a empresa ao baixar materiais, abrir e-mails e ler posts.

Em determinado momento, um lead pode estar suficientemente qualificado para ser enviado à equipe comercial, que entrará em contato com ele por telefone, por exemplo, oferecendo o produto ou serviço da empresa.

Automação de Marketing, o que é esse conceito exatamente, ficou claro para você?

De forma resumida, automação de marketing é isso: um processo baseado em pontos de contato digital para conhecer e informar as pessoas interessadas em sua empresa, relacionar-se com elas e fazer com que percebam que vale a pena comprar seus produtos e serviços.

Conheça o case da Lecom

A Lecom, empresa de tecnologia da informação com 20 anos de atuação, é uma das principais fornecedoras de soluções corporativas focadas em gestão por processos, tendo clientes de porte nacional e internacional.

Em 2016 a Lecom sentiu que precisava melhorar suas técnicas de captação de leads e também as ferramentas usadas para gerir os novos leads adquiridos.

Foi aí que a LAHAR apareceu para ajudar a Lecom em uma parceria que tem gerado excelentes resultados.

Hoje em dia a Lecom vivencia um aumento nas suas oportunidades de negócios devido às automações de marketing que conseguiu fazer com a Lahar.

  • 100% das entradas de leads são alimentadas por fluxos de automação
  • Aumento de 62% no número de visitantes do site
  • Aumento de leads em 200%

Entenda melhor como a LAHAR ajudou a Lecom e como pode ajudar voce também!