A tecnologia 5G aplicada ao setor imobiliário

Velocidade 5G será disponibilizada no Brasil a partir de julho de 2022, conforme revelou a Anatel

A tecnologia 5G, o nome dado à quinta geração de tecnologia sem fio, é um novo padrão de tecnologia projetada para fornecer uma velocidade de dados maior que 1 gigabit por segundo para um usuário de internet e que promete revolucionar a internet no Brasil e no mundo. 

Isso significa que, com a tecnologia 5G, a velocidade de compartilhamento de dados será muito mais rápida (100 vezes a velocidade 4G LTE) e com menos atraso entre a solicitação de transferência de dados e o início dessa. 

Além disso, o 5G fornece aos usuários a capacidade de conectar muitos mais dispositivos ao mesmo tempo em um único ponto de conexão – 100 vezes mais dispositivos do que o 4G LTE, para ser exato. Essa funcionalidade possibilitará uma explosão na internet das coisas (IoT) por meio da conexão de tecnologias como realidade virtual, drones, dispositivos inteligentes, carros autônomos e muito mais. 

O lançamento do 5G está programado para começar ainda este ano em muitas partes do mundo e a previsão da Anatel é que no Brasil, ela seja disponibilizada até julho de 2022. As operadoras de celular vêm se preparando há vários anos para isso, realizando testes, instalando fibra e construindo a infraestrutura necessária para suportar uma rede 5G de alto desempenho.

Quer saber mais sobre esse tema quando o 5G for aplicada ao setor imobiliário? Continue lendo algumas informações interessantes neste post! 

Como deve ser a internet a partir de agora?

Com o advento das redes 5G não significa que o 4G LTE irá desaparecer. Em vez disso, o 5G será construído junto com a rede 4G LTE de hoje. O 4G LTE servirá como uma rede alternativa em situações em que os usuários não são cobertos pelo novo serviço 5G. É provável que o serviço 4G LTE seja uma rede importante até 2030. Recentemente, a GSMA, que representa os interesses das operadoras de celular em todo o mundo, relatou que 43 por cento de todas as conexões globais hoje são 4G e que crescerão para 60 por cento até 2025.

Qual a influência do 5G para o setor imobiliário? 

É importante que o setor de imóveis comerciais continue a investir no fornecimento de conexões 4G LTE sólidas em suas propriedades. Então, por que o 5G não será capaz de cobrir todos os lugares e todos? Isso tem a ver com a atenuação do sinal celular, ou redução da amplitude, à qual o 5G é particularmente vulnerável. 

À medida que as frequências aumentam, como para a tecnologia de ondas milimétricas usada pelo 5G, sua propagação – ou transmissão através dos meios – se deteriora muito em comparação com as frequências mais baixas tradicionais. Isso significa que objetos como prédios, árvores ou folhagens e até mesmo climas como neve ou chuva enfraquecem gravemente os sinais 5G. Um sinal de celular fraco não é novidade. 

Como os investidores em imóveis comerciais sabem muito bem, muitos edifícios já apresentam problemas de conectividade celular com 4G LTE. Infelizmente, essa complicação só se expandirá ainda mais à medida que as pessoas começarem a confiar nas frequências mais altas utilizadas pelo 5G. Para funcionar bem, o 5G requer muito mais antenas e reforços.

Conectividade: um problema e uma solução para o mundo imobiliário

No cenário de negócios ultracompetitivo e no mundo hiperconectado de hoje, os inquilinos não têm paciência para conectividade deficiente, seja em seu apartamento ou escritório. E os profissionais do setor imobiliário comercial enfrentam o desafio adicional de garantir um serviço confiável sem sobrecarregar a infraestrutura de dados de um edifício no processo, o que pode resultar em chamadas interrompidas, sinais perdidos, segurança celular comprometida e, consequentemente, inquilinos insatisfeitos. 

Felizmente, os amplificadores de sinal de celular podem ajudar. Os impulsionadores de sinal celular capturam sinais externos e os trazem para as propriedades, amplificando-os em até 32 vezes. 

As empresas estão desenvolvendo impulsionadores que permitirão que o 5G atinja todo o seu potencial. E, ao contrário dos sistemas de antena distributiva ativa (DAS), que instalam infraestrutura de alta capacidade para áreas maiores, onde milhares de usuários acessam a rede em um espaço pequeno (ou seja, aeroportos e arenas) e, portanto, podem ser extremamente proibitivos em termos de custo e tempo, DAS passivos a tecnologia utiliza sinais de células existentes, aumentando-os usando antenas e amplificadores. 

Frequentemente, eles podem ser comprados, instalados e operados por menos de 10 por cento do custo de um projeto DAS principal. No entanto, a Anvisa ainda não aprovou amplificadores de sinal de celular para operar em frequências de ondas 5G milimétricas no Brasil. 

As empresas neste nicho estão atualmente peticionando para permitir o desenvolvimento de novos boosters para apoiar essas bandas. Assim que as restrições da FCC forem suspensas, os fabricantes de amplificadores de sinal serão capazes de dar um passo crucial em direção à adoção generalizada de 5G aplicando pesquisas para o desenvolvimento de amplificadores compatíveis com 5G. 

Portanto, quem estiver adequado a isso, levará vantagem. E incorporações imobiliárias que não estiverem cientes dessa necessidade, certamente perderão espaço de mercado – inclusive para quem dispuser de novas estruturas mesmo em construções antigas, mesmo que sejam casas para alugar em São Paulo

Qual o impacto disso no bolso do consumidor?

Os custos esperados para instalações de reforço 5G são difíceis de prever neste momento, mas o setor de imóveis pode esperar que um número maior deles seja necessário para garantir a cobertura 5G generalizada devido à maior vulnerabilidade de atenuação do 5G. Nesse ínterim, os boosters 4G LTE foram ajustados e estão disponíveis para oferecer suporte às necessidades de conectividade celular existentes. 

A tecnologia 5G exigirá mudanças no setor de imóveis residenciais e também comerciais. Os sinais de celular terão de ser os principais em todos os empreendimentos imobiliários, já que os inquilinos dependem cada vez mais da conectividade celular, uma tendência que cresceu durante os últimos anos e provavelmente aumentará devido aos recursos e velocidade aprimorados fornecidos pelo 5G em comparação com o WiFi ou serviço de internet com fio. Isso pode mudar a decisão de um cliente interessado em um apartamento à venda na Vila Mariana, por exemplo.

Gostou destas informações? Compartilhe este post em suas redes sociais!

Facebook Comments

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.