Pagamento digital: para quem vende online, seja por e-mail, mídias sociais ou loja virtual

A escolha do melhor meio de pagamento digital é um ponto importante na organização de um e-commerce.

Definir seus produtos e serviços, escolher a melhor loja, definir seu layout e detalhes de estocagem, logística e entrega também fazem parte das providências que você deve tomar. Mas dar uma atenção especial a escolha dos meios de pagamento do seu e-commerce é um passo ao qual nem todos os empreendedores dão a devida importância.

Muitos se preocupam demais em analisar taxas e prazos de recebimento e se esquecem de proporcionar agilidade e facilidade para seus clientes realizarem a compra.

Além disso, existe uma enorme variedade de sistemas de pagamento online dedicados a intermediar transações digitais. E cada um deles oferece diferentes funcionalidades.

O que acontece é que nem sempre sua empresa precisa de todas essas ferramentas e pode estar pagando a mais por algo que não está usando.

Neste post, vamos mostrar as 4 formas mais usadas de pagamento e para que tipo de e-commerce são mais indicadas.

Em seguida, você verá 3 tipos de interfaces para que os clientes façam suas compras, inclusive algumas que você pode usar em e-mails e mídias sociais.

Como escolher a forma de pagamento digital para seu e-commerce

Para começar, vamos entender as 4 formas mais comuns de pagamento digital em uma loja online ou outro tipo de venda pela internet.

A verdade é que dependendo do público e do modelo de negócio definido em seu planejamento de marketing, nem todas as formas de pagamento serão necessárias.

Entenda isso melhor nos itens abaixo.

Formas de pagamento

1- Boleto bancário

O boleto bancário é uma das formas mais democráticas e acessíveis de viabilizar pagamento digital em um e-commerce.

Por quê? Porque dependendo das personas (representação de seus clientes ideias) que sua loja atende, podem haver uma parcela que não tem acesso a cartão de crédito ou de débito.

Por isso, fique atento a esse detalhe antes de descartar essa forma de pagamento digital do seu leque de opções.

Por outro lado, alguns negócios podem optar exclusivamente pela emissão de boleto bancário. Imagine que você tem uma SaaS (empresas que disponibilizam softwares por meio de assinaturas mensais).

Digamos que você vende um software de gestão empresarial sofisticado, para médias e grandes empresas. Será que oferecer pagamentos via cartão de crédito e débito é uma boa ideia?

Não seria mais eficiente usar uma solução de emissão de boletos bancários, como a Boleto Simples, por exemplo?

2- Depósito bancário

A vantagem do depósito bancário como forma de pagamento digital em seu e-commerce é que ele costuma apresentar as menores taxas para o vendedor, em alguns casos, é até gratuito.

Vale a pena incluir essa opção se você usar um sistema de pagamento que já intermedia as transações.

3- Cartão de débito

Também tem uma taxa menor para o vendedor do que as compras feitas por cartão de crédito. Além disso, ele recebe praticamente no mesmo dia, na maioria dos casos.

Alguns clientes de seu e-commerce vão preferir essa opção, no lugar do cartão de crédito, para evitar um descontrole de gastos pessoais.

4- Cartão de crédito

Para quem trabalha com produtos de consumo, o cartão de crédito é o pagamento digital mais popular, por conta do parcelamento.

Fique atento às taxas cobradas pelo seu meio de pagamento. Na hora de parcelar, os juros podem diminuir muito sua margem.

Existe a opção de cobrar esses juros do cliente, dependendo do número de parcelas, mas isso pode espantar alguns deles.

Estude bem qual é a melhor opção para cada tipo de produto e oferta de seu negócio.

Confira este infográfico com diversas informações sobre diferentes empresas de pagamento digital:

Pagamento digital

Interfaces de pagamento

A verdade é que além dos checkouts (aquele formulário que você preenche na hora de fazer o pagamento) existem outras formas de proporcionar uma transação digital para seus clientes.

Elas foram especialmente desenvolvidas para quem não tem uma loja online montada.

Vamos analisar duas delas antes de falarmos das 3 opções mais comuns de checkout.

1- Links para pagamento

São muito usados por quem faz vendas por WhatsApp, Pinterest, Instagram e outras redes sociais.

Além disso, professores particulares, personal trainres e outros profissionais que prestam serviços também podem usar esses links de pagamento em e-mails, basta copiar e colar no texto da mensagem e enviar ao cliente.

2- Botões de pagamento

Botões de pagamento seguem a mesma ideia dos links, só que são mais bem elaborados, com um design interessante e podem ser colocados em blogs ou sites.

3- Checkouts

Um pagamento online feito com um checkout em sua loja pode passar mais credibilidade que links e botões. Existem 3 tipos mais comuns de checkout.

Redirecionamento para o site do meio de pagamento digital

Depois de escolher os produtos ou serviços que vai comprar, ao clicar em pagar, o cliente é redirecionado para o site de pagamento.

Além de ter mais etapas para serem completadas (o que é ruim, porque ninguém quer perder tempo), alguns clientes não gostam de sair do ambiente de sua loja e serem redirecionados para outros sites, por questão de segurança.

Janela para pagamento

Nesta modalidade de checkout, ao clicar em pagar, abre-se uma janela do site de pagamento dentro de sua loja. Isto é, o cliente não sai de seu site, mas usa uma janela do site de pagamento.

Checkout transparente

Este tipo de pagamento digital é o mais sofisticado. Pode ser personalizado com a identidade visual de sua loja e, assim, o cliente não percebe que o pagamento está sendo intermediado por outra empresa.

Geralmente são os que geram mais conversões de vendas e menos abandonos de carrinhos. Mas precisam ser programados e integrados entre sua loja e o meio de pagamento, o que demanda certo tempo e investimento.

Alguns dos meios de pagamento que mais disponibilizam opções são o PagSeguro e o Mercado Pago.

Mas, de modo geral, o ideal é pesquisar todas as empresas do mercado, ou ao menos as mais conhecidas, e analisar caso a caso qual delas oferece a melhor opção para seu tipo de negócio.

Este post foi escrito por Marcus Ribeiro, entusiasta de novas tecnologias, empreendedor, CEO da Pluga e jogador de futebol de praia no fim de semana [Part-Time Job]