LGPD no e-mail marketing: como a lei funciona e como aplicar?

Uma das mudanças mais significativas na forma de fazer marketing digital ocorreu em  agosto de 2020 quando entrou em vigor a LGPD ou Lei Geral de Proteção de Dados, que tem impacto direto em algumas estratégias. Nesse artigo vamos falar sobre a relação da LGDP no email marketing.

Existem diversos impactos dela no setor, mas o que a LGPD muda no e-mail marketing? E como lidar com ela? 

O que é a LGPD?

A Lei Geral de Proteção de Dados do Brasil é baseada no GDPR ou Regulamento Geral sobre Proteção de Dados de 2016, a versão europeia da LGDP.

Segundo dados da International Association Of Privacity Professionals, a Lei europeia já arrecadou mais de 56 milhões de dólares devido a infrações cometidas por empresas, em relação às diretrizes da nova legislação.

De maneira geral, a Lei tem como objetivo controlar a captação e gestão de dados de clientes, leads e prospects, para garantir maior segurança dessas informações e melhor uso delas, por parte das empresas. 

Para entender mais a fundo o que é FGDP e suas principais regras indicamos que assista ao vídeo abaixo, com um compilado do que é mais importante na Lei. A seguir, continue lendo sobre LGDP no e-mail marketing. 

LGPD no e-mail marketing: quais as implicações?

Agora que você entendeu um pouco sobre a nova lei de proteção de dados, pode estar se perguntando: como fica a LGPD no e-mail marketing?

Essa pergunta é bastante comum, afinal, para enviar e-mails sua empresa precisa usar os dados e cadastros de clientes e leads. E fato é que as campanhas de captação de leads e nutrição de leads por e-mail são cada vez mais importantes dentro do marketing digital. 

De maneira geral, o primeiro cuidado é informar ao usuário, de maneira clara, para o que aquele e-mail que ele está cadastrando será usado. Além disso, é uma regra solicitar que ele autorize esse uso, por meio de um opt-in, inserido no próprio formulário de captação do contato. 

Esse passo deve estar em toda campanha de e-mail marketing que a sua empresa criar. Indicamos que acesse o material, Como criar campanhas de e-mail marketing do ZERO: 9 passos”. 

Por mais que você possa sentir uma queda no volume de leads captados, olhando por outro lado, esse filtro vai qualificar melhor seus leads

Usando novamente o exemplo da GRPD na Europa, segundo um estudo da Return Path, após a sanção da lei, houve um aumento de 3,7% na entregabilidade dos e-mails e uma queda no Churn médio de 0,57%, o que ainda é pouco, mas a longo prazo a tendência é que com a base mais qualificada a taxa de leitura dos e-mails seja cada vez maior.

Tudo isso mostra que a aplicação da LGDP no e-mail marketing, além obrigar as empresas a serem mais transparentes e verdadeiras com seus clientes, também acaba por melhorar os resultados das empresas que passam a se comunicar com quem realmente tem interesse e escolheu dar seu cadastro.

Como evitar que minhas campanhas e-mail marketing fujam às normas?

Como a legislação é bem recente no Brasil, vamos tomar novamente os cases de sucesso europeus para saber o que se preocupar na hora de montar uma campanha de email marketing “a prova” da LGPD.

Seja direto e claro

Um dos pontos fundamentais é deixar claro ao usuário o que está acontecendo, coloque dentro das campanhas pop-ups, opt-ins e botões que descrevam o que você fará com os dados do usuário (mandará mais e-mails, mensagens, ligações, tudo mesmo) e dê a opção de sim ou não, ao solicitar a aprovação para esses contatos. 

O processo precisa ser claro e informativo, antes de soltar a sua campanha fique atento a:

  • O consentimento que você obtém ali é apenas para o e-mail
  • Os termos de uso são a parte do consentimento e também devem pedir permissão
  • O consentimento deve sempre ter uma opção de negativa para o usuário

Cookies

Um dos grandes interesses por trás de uma campanha de e-mail marketing é gerar tráfego para o site e para isso a maioria dos profissionais utilizam os cookies em suas páginas.

Essa prática ocorre porque através deles é possível mapear o comportamento dos usuários e os dispositivos utilizados por ele nesse período, como se colasse nele um selo que vai deixando um rastro, mas isso também envolve um processamento de dados pessoais.

Por isso, deve-se ter cuidado para que o LGPD não enquadre seu e-mail marketing como infrator, mesmo que os cookies estejam apenas no site e não nos e-mail. 

Como você já deve imaginar, a melhor forma de garantir isso é colocar um aviso para que os usuários aceitem ou não o uso dos cookies durante sua navegação.

Aposte em uma explicação clara do motivo do uso do cookie e coloque um link para que eles conheçam mais sobre cada detalhe.

E aí conseguiu entender um pouco mais sobre LGPD no e-mail marketing? Sabemos que dar conta de todos esses detalhes não é uma tarefa fácil, ainda mais quando se tem diversas outras estratégias de marketing digital em andamento, não é mesmo?

Para te ajudar, indicamos que você conheça também um guia completo, E-mail marketing: Guia completo para começar a aplicar hoje. Totalmente gratuito, com dicas, dados e informações relevantes para criar uma campanha do zero. 

Além disso, ter um software de automação de marketing atual, que te ajuda a implementar todas as regras relacionadas, principalmente, em relação ao pedido de permissão de uso de dados e a garantia da segurança da sua base.

A LAHAR trás algumas boas soluções de automatização de marketing para agilizar os processos para que você possa focar na criação dos melhores e mais eficazes conteúdos. 

Entre em contato com a equipe da LAHAR e descubra como nosso software de automação de marketing pode ajudar a sua marca a alcançar resultados ainda melhores com o e-mail marketing e outras estratégias. 

Facebook Comments

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.