5 dicas de marketing para sua startup alcançar sucesso

Estratégias de marketing são essenciais para qualquer empresa, mas no caso de marketing para startups, é preciso ter algumas preocupações especiais. Como as startups trazem um modelo inovador, tudo é muito experimental. Por isso, é fundamental ter flexibilidade para que a estratégia possa ser ajustada e modificada de acordo com os feedbacks dos clientes. 

Quer saber mais? Vem com a gente que neste post vamos apresentar 5 dicas para ajudar sua startup a crescer

O que é marketing para startups?

Antes de falar em marketing para startups, precisamos entender o que é marketing. Esse é um conceito bastante amplo, que não se restringe só a vendas ou a divulgação, como pensam muitas pessoas. 

Segundo a American Marketing Association (AMA), que representa os profissionais de marketing nos Estados Unidos, marketing é “a atividade, o conjunto de instituições e os processos para criar, comunicar, entregar e trocar ofertas que tenham valor para consumidores, clientes, parceiros e sociedade em geral”.

Para fazer um bom marketing para sua startup, ou seja, comunicar sobre o seu produto, atendendo às necessidades dos clientes e gerando lucro, planejamento é fundamental. Um planejamento estratégico de marketing é um conjunto de ações definidas para atingir um objetivo, por exemplo, aumentar o número de clientes e fidelizá-los, incrementar as vendas, entre outros. 

Por isso, é essencial definir ações estratégicas bem estruturadas. O planejamento vai guiar seus passos na hora de definir seu posicionamento, o público que deverá ser atingido e quais estratégias usar para isso. Além de ser um ponto fundamental para você que está buscando conseguir financiamento para sua startup

Veja também: Como calcular o valuation de uma startup

Como fazer marketing para startups em 5 etapas

Em dúvida sobre como fazer marketing na prática? Confira as dicas para startups que preparamos para você:

1) Analise o mercado

Toda boa estratégia de marketing para startups começa com a análise do mercado, ou seja, qual o segmento do seu negócio, quais são seus concorrentes, os pontos fortes e fracos que apresentam etc. Para fazer essa análise, é preciso levar em conta algumas questões importantes:

  • Tamanho do mercado: defina bem seu público-alvo (idade, localização geográfica e gênero) para determinar o tamanho aproximado do seu nicho. Entender para quem você vai vender vai te ajudar a desenvolver melhor o seu produto ou serviço.
  • Poder de compra do mercado: pesquise a intenção de compra para o seu produto ou serviço e, assim, desenvolva algo que se encaixe exatamente na necessidade do seu público-alvo.
  • Competição: entenda a saturação do mercado no qual você está entrando, qual o número de concorrentes, a proposta valor de cada um deles, o preço que praticam, entre outros. Isso vai te ajudar a desenvolver um produto que tenha um diferencial com relação a seus concorrentes.
  • Proposta de valor: esse é um conceito de marketing que busca levar uma ideia clara, concisa e transparente de como um negócio pode ser relevante ao cliente. Por isso, é importante criar uma proposta de valor diferenciada, ou seja, que destaque o seu produto ou serviço dos seus concorrentes e desperte a curiosidade do consumidor.

2) Defina um público-alvo

Já falamos acima um pouco da importância do público-alvo. Mas esse é um ponto tão importante que merece mais destaque. 

Para uma estratégia de marketing para startups bem-sucedida é fundamental que você tenha uma imagem bem definida do seu público-alvo, ou seja, do seu cliente ideal. Afinal, é a busca por satisfazer os interesses desse cliente que vai levar seu negócio mais longe.

Para isso, faça uma pesquisa aprofundada. Nada de basear-se apenas em teorias ou impressões pessoais. Procure entender os seus hábitos diários, seus hobbies, o que lê, que sites visita, que lugares costuma frequentar, quais são seus hábitos de compra etc. 

Todas essas informações vão te ajudar a pensar ações direcionadas e contribuirão para estruturar um relacionamento forte com o cliente.

Aí entra uma nova ferramenta para nos ajudar: a persona é um perfil semi-fictício do cliente ideal de uma empresa. A partir desse conceito é possível trazer mais detalhes, criando conexão e empatia entre a equipe de marketing e o cliente.

Para saber mais sobre esse assunto, leia o post: Questionário de personas: confira 4 dicas e saiba como fazer um

3) Estabeleça metas

Quando falamos sobre marketing para startups, metas são fundamentais. Elas definem um norte e direcionam suas ações. Como determinar os próximos passos se não sabemos para onde caminhar? Depois de definir seus objetivos, fica muito mais fácil elaborar quais serão as estratégias para atingi-los.

Para te ajudar a definir as metas para o seu negócio, aqui vão dois métodos eficazes, utilizados pelas principais startups atuais.

Método OKR

A sigla OKR significa “Objectives and Key Results” e pode ser traduzida como “Objetivos e Resultados-chave”. Essa metodologia, que é empregada por empresas como o Google e diversas startups do Vale do Silício, permite definir metas claras e acompanhar de maneira bem objetiva se os resultados estão sendo atingidos. O método consiste em responder a duas perguntas:

  • Objetivo: onde eu quero chegar?
  • Resultados-chave: como vou saber se estou chegando lá?

A ideia é que para cada objetivo haja um ou mais resultados esperados. 

Método SMART

Essa é uma das técnicas mais bem sucedidas na definição de metas na área de marketing. Cada letra da sigla em inglês indica um requisito básico que toda meta deve apresentar: serem específicas, mensuráveis, atingíveis, relevantes e temporais.

O objetivo do SMART é evitar a superficialidade na definição de metas, um erro bastante comum.

Saiba mais sobre o que são metas SMART neste vídeo da Siteware:

4) Produza conteúdo

Produzir conteúdo é uma das alternativas mais viáveis e com melhores resultados para o marketing para startups. Como as startups são modelos de negócio inovadores, produzir conteúdo que explique o seu produto ou serviço é essencial.

Além disso, é uma ótima forma de se posicionar, engajar clientes, estreitar o relacionamento com o consumidor e de se tornar autoridade no seu segmento. Quando você produz informações que ajudam e entretém o seu cliente, quando ele precisar de um produto ou solução que você desenvolve, com certeza vai se lembrar da sua empresa.  

Para ganhar a atenção do público-alvo, você precisa estar atento às seguintes dicas:

  • Produza conteúdos pensando no seu cliente: entenda quais são os desafios, objetivos, e dores das personas para as quais você quer vender
  • Constância é fundamental: pesquisa da Hubspot mostrou que empresas que criam conteúdo ao menos duas vezes por semana conseguem gerar 25 vezes mais potenciais consumidores, os chamados leads, do que empresas que criam um ao mês.
  • Escolha o canal certo para veicular o conteúdo: blog, e-mail, redes sociais e outros canais digitais são ótimas opções, já que têm baixo custo e permitem alcançar um grande número de pessoas.

Veja também: Como fazer a produção de conteúdo relevante para captar leads.

5) Mensure os resultados

Independentemente das estratégias que você adote, é preciso mensurar os resultados para determinar o que funciona de verdade. Para isso é necessário determinar métricas, ou seja, números significativos que devem ser acompanhados. 

Algumas das métricas que podem ser utilizadas são:

  • Retorno sobre o investimento (ROI): essa métrica define a rentabilidade da sua campanha de marketing. Ele pode ser medido, por exemplo, através do tráfego do site que eventualmente é convertido em novos clientes. Um ROI positivo significa que a estratégia de marketing está sendo eficaz. Por outro lado, um ROI negativo indica a necessidade de ajustes.
  • Custo de Aquisição de Cliente (CAC): o CAC é definido a partir do total dos custos de marketing e publicidade para um determinado período de tempo, valor que é dividido por quantos novos clientes pagadores foram gerados durante esse mesmo período.
  • Taxa de retenção de clientes: essa estratégia ajuda a medir a taxa de fidelização dos clientes conquistados. A retenção de clientes pode ser difícil de medir se o seu ciclo de compra for longo ou se o seu negócio girar em torno de vendas tipicamente únicas.
  • Taxa de conversão: a ideia com essa métrica é medir quantos visitantes do seu site realmente se converteram em leads ou vendas. 

Esses são só alguns exemplos. A lista de métricas é numerosa e a ideia é definir aquelas que vão te ajudar a medir situações específicas do seu negócio. Com as ferramentas certas em mãos, você poderá checar quais delas se aplicam, ou não ao seu caso e ao da sua empresa.

Confira também 8 passos para criar uma startup do zero

O que você achou dessas estratégias sobre marketing para startups? Quer deixar o seu planejamento ainda mais eficaz? Contratar um software de automação de marketing pode te ajudar.

A LAHAR é um software de automação de marketing que facilita a análise de todas as suas estratégias, dentro de uma única plataforma. Com relatórios personalizados, você descobre se as estratégias de marketing e vendas estão trazendo os resultados esperados.

Este post foi escrito pela equipe da Fintech, o melhor portal de fintechs do Brasil. Visite nosso site e saiba tudo sobre o mercado de fintechs.

Facebook Comments

Deixe uma resposta