5 técnicas de neuromarketing que você pode usar para vender

O neuromarketing é um estudo científico que utiliza os fundamentos do fenômeno da neurociência. O objetivo das técnicas de neuromarketing é capitalizar os vieses cognitivos de um público-alvo a fim de persuadi-lo a comprar serviços/produtos.

O neuromarketing permite ainda que os profissionais de marketing conectem compradores em potencial usando a psicologia humana e os tentam a fazer uma compra.

O neuromarketing existe há mais de uma década e as marcas estão gastando um orçamento considerável nesse método científico.

Por sua eficácia em marketing e branding, o neuromarketing tornou-se parte integrante do processo de pesquisa de mercado.

Hoje, as empresas alinham as técnicas de neuromarketing como uma fonte primária de informações para desenvolver um produto e posicioná-lo em um mercado específico.

Aplicação do neuromarketing: um estudo de caso

A Functional Magnetic Resonance Imaging (fMRI) ou Imagem por ressonância magnética funcional é um dos métodos populares de neuromarketing que ajuda os profissionais de marketing a se beneficiarem de vieses cognitivos dos espectadores em um anúncio.

De acordo com a Harvard Business Review, o neuromarketing usa o fMRI em um anúncio para atrair a atenção dos espectadores e as marcas devem se ligar nessa técnica.

A fMRI ativa 125 milhões de receptores neurais visuais nos olhos. Os receptores neurais visuais transmitem informações ao mesencéfalo do espectador que direciona o movimento dos olhos.

Os sinais são então recebidos nos núcleos geniculados laterais, uma área do cérebro onde são interceptadas as cores, formas e localização espacial.

Essa informação é então reprocessada através do hipocampo, uma parte do cérebro que conecta a memória de curto prazo à memória de longo prazo.

Este ciclo é executado toda vez que o espectador vê o anúncio. Este é apenas um exemplo do uso de técnicas de neuromarketing para atrair espectadores.

Então, se você está curioso para saber mais sobre as técnicas de neuromarketing e como isso ajuda as empresas a atrair mais clientes, aqui estão alguns bons exemplos.

5 técnicas de neuromarketing que você pode aplicar

1. Psicologia da cor pode influenciar a escolha do consumidor

Um infográfico produzido pela KissMetrics, revela o papel das cores no comportamento do consumidor e como ele influencia suas escolhas.

De acordo com o infográfico, os estímulos visuais (93%) são os que têm maior influência no comportamento do consumidor. Existem outros estímulos na lista que incluem textura (15%) e som/cheiro.

O infográfico revela ainda que os consumidores colocam as cores como o fator primário (85%) em sua decisão de compra, enquanto os outros fatores compartilham 15% do valor total.

Por outro lado, a cor pode aumentar o reconhecimento da marca em 80%, o que significa que mais pessoas confiam em uma marca que adiciona a combinação certa de cores.

Este infográfico prova claramente que as cores afetam muito o comportamento do consumidor e as escolhas dos compradores. Uma das técnicas de neuromarketing mais utilizadas pelas marcas

2. A direção de um rosto em uma foto pode ajudar a apontar os olhos para a seção desejada

As imagens abaixo foram tiradas de um estudo que revela os mapas de calor para onde os espectadores estavam olhando.

O estudo foi conduzido pela Neuroscience Marketing, onde explica como o rosto de uma pessoa deve estar procurando no texto do anúncio.

Com a ajuda da tecnologia de rastreamento ocular, o estudo localizou as áreas que atraíram a atenção máxima dos espectadores.

Eles colocaram a primeira foto do bebê com o rosto olhando para os espectadores. O resultado mostra que os espectadores estavam olhando apenas a foto do bebê.

 técnicas de neuromarketing

Quando colocaram a segunda foto com o rosto voltado para a estrutura do anúncio, os espectadores também estavam olhando para o texto do anúncio.

 técnicas de neuromarketing

3. A audio branding pode ajudar a desenvolver a imagem da marca

Seja o jingle alegre de Mentos de seu anúncio de 1991 ou a cacofonia da orquestra no famoso anúncio “I’m Lovin ‘It”, grandes marcas sempre usaram o áudio sensorial como uma das técnicas de neuromarketing para construir sua imagem de marca.

O áudio desempenha um papel instrumental (trocadilho intencional) na ativação do bom humor no público e na criação de um senso de conexão com uma marca.

No entanto, você precisa ser muito específico sobre as músicas que gostaria de tocar ao fazer o audio branding de sua empresa.

Isso dependerá muito da personalidade de sua marca, bem como das emoções que você deseja invocar em seu público-alvo.

Tanto o tema quanto o som do seu audio branding devem ser consistentes com a imagem da marca.

4. As fontes corretas podem ajudar a transmitir sua mensagem

Os humanos tendem a escolher uma opção que ofereça mais conforto e facilidade. Essa é uma psique humana básica. Indo pelo mesmo fator psicológico, as pessoas tendem a gostar de fontes simples que possam ler e entender facilmente.

Um estudo de Norbert Schwarz e Hyunjin Song revela que as pessoas preferem fontes fáceis de ler do que fontes complexas.

Eles realizaram uma pesquisa com 20 estudantes, dando-lhes instruções impressas sobre a rotina de exercícios.

As instruções foram escritas em dois tipos diferentes de fontes: Arial, 12pt e Brush, 12pt. O resultado da pesquisa concluiu que os participantes conseguiram ler mais facilmente as instruções escritas na fonte Arial do que na fonte Brush.

No entanto, há também uma função para fontes complexas que você pode usar em seções táticas dos seus anúncios para chamar a atenção dos visitantes.

O objetivo das fontes complexas é capturar mais a atenção dos olhos no seu site e você também pode usá-las de maneira esparsa nos seus tipos de anúncio.

5. Ancoragem pode ajudar seus clientes

A ancoragem é uma técnica de marketing que usa a filosofia da neurociência. Ele serve como uma isca de marketing para atrair um cliente em potencial a comprar algo pelo preço pretendido, embora o preço real seja muito menor.

O que ele faz é convencer o comprador a acreditar que vale a pena investir dinheiro em algo. Ele usa uma faceta particular do produto como uma proposta de valor para o comprador em potencial.

Por exemplo, se você quiser vender uma propriedade com a taxa pretendida, isso inclui o lucro que você deseja obter do comprador. Digamos que o preço real da sua propriedade seja de R$ 10.000,00 e você exige R$ 20.000,00 para a propriedade.

Assim, mesmo que você feche o preço em R$ 15.000, o comprador continuaria interessado em comprar a propriedade, considerando que o preço recebeu uma redução de R$ 5.000.

Neste exemplo em particular, o comprador estaria interessado em comprar a propriedade com base em seu valor acessível, enquanto o valor intrínseco da propriedade é muito menor.

Essas técnicas de neuromarketing buscam criar uma identidade e posicionamento de marca que possa influenciar as ações de seus visitantes e fazer com que eles comprem seus produtos ou serviço online.

Desde a seleção de cores e o estilo da fonte até o audio branding e a ancoragem, você pode colocar em prática todas essas técnicas de neuromarketing para aproveitar os vieses cognitivos de seu público-alvo e invocá-los para fazer uma compra.

Este artigo foi escrito por Júlio Paulillo, Co-founder e CMO do Agendor, a plataforma de aprimoramento em vendas para vendedores profissionais.